Esporte Sem Assédio combate violência e assédio

O programa Esporte sem Assédio, foi lançado nesta quinta-feira (29/03), em parceria do Ministério do Esporte e a Secretaria Nacional de Políticas e tem como objetivo prevenir e combater a violência e o assédio às atletas brasileiras, sejam amadoras ou profissionais.

41076715152 dc8b4ce9f9 o 1024x665 - Esporte Sem Assédio combate violência e assédio

A deputada Soraya Santos, que também é coordenadora da Bancada Feminina na Câmara dos Deputados, esteve presente.

O projeto tem como finalidade chamar a atenção da sociedade para o assédio e a violência contra as mulheres. De acordo com a parlamentar, as mulheres precisam ter dignidade antes de serem empoderadas.

“Como coordenadora da Bancada Feminina na Câmara eu quero parabenizar essa ação. Desde o ano passado quando Leonardo assumiu o ministério, viemos trazendo estatísticas para o esporte. Nos chamou atenção que na quarta-feira e domingo eram os dias em que as mulheres mais sofriam violência. Neste ano de combate à violência contra a mulher, vários clubes começaram a entrar em campo sinalizando uma campanha de apoio e mostrado que a mulher precisa ser empoderada, mas antes disso, ela precisa ter dignidade, dignidade de pensar diferente e não apanhar por isso. De poder trabalhar e não ser assediada por isso, de escolher a sua área e não sofrer violência”, argumentou a deputada.

O ministro do Esporte, Leonardo Picciani reforçou a importância do Ligue 180. “Temos o canal de denúncia para que as mulheres possam denunciar, se informar e se proteger. A campanha é um recado àqueles que pretendem transgredir que essa transgressão não ficará sem resposta do poder público e da sociedade. O esporte se soma a esse movimento”, acrescentou o ministro

esporte sem assedio2 fm 1024x694 - Esporte Sem Assédio combate violência e assédio

.

Presente à cerimônia, a nadadora Joanna Maranhão ressaltou a importância da iniciativa. “Nos últimos anos, estamos abrindo portas para que as mulheres falem sobre o machismo e a violência que sofremos. Virão muitas histórias à tona. Ter coragem de verbalizar uma violência sofrida é viver ela de novo. Quando chegam pedindo provas e perguntando porque demorou tanto para falar, isso fere muito. É o momento de ter empatia pelas vítimas que têm coragem de contar suas histórias”.

Ligue 180

O Ligue 180 é a Central de Atendimento à Mulher da SPM, adotada como canal de denúncia tanto no Brasil como no exterior. Com o Esporte Sem Assédio, estão sendo realizados a capacitação dos atendentes para receber as denúncias de atletas, a criação e implementação de fluxo de assistência psicossocial e jurídica, o tratamento das informações recebidas por meio de indicadores padronizados e o monitoramento. O programa prevê, também, a efetivação de protocolo único entre o Ministério do Esporte, a SPM, o Conselho Nacional de Justiça e a Rede Nacional de Enfrentamento à Violência.

 

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
Fechar Menu