Insuficiência Renal Crônica é discutida na Câmara dos Deputados

A Insuficiência Renal Crônica é uma doença com alta morbidade e mortalidade. Ela atinge 10% da população mundial e afeta pessoas de todas as idades e raças.

A deputada Federal Soraya Santos é relatora do Projeto de Lei 155/2015, que determina que o paciente renal crônico com paralisia total dos rins, em diálise e com comprometimento de sua funcionalidade terá o mesmo tratamento reservado às pessoas com deficiência.

De acordo com a parlamentar, essa doença é silenciosa e precisa ser reconhecida como tal.

dep 300x197 - Insuficiência Renal Crônica é discutida na Câmara dos Deputados
Cleia Viana / Câmara dos Deputados

“Receber os mesmos direitos que são assegurados para as pessoas com deficiência, é um benefício que deve ser garantido para os pacientes que possuem essa doença”, explicou.

Dificuldades

O paciente em diálise necessita ir diversas vezes por semana para um serviço de saúde, onde fica por várias horas. Tais serviços de saúde, altamente especializados, não estão presentes em todos os municípios, o que implica em viagens longas e demoradas, em condições precárias.

No mundo todo, cerca de 1 milhão de pessoas morrem por ano por insuficiência renal não tratada. Em 1994, no Brasil, existiam 24 mil pacientes, uma década depois, esse número subiu para quase 60 mil doentes. A incidência de novos pacientes cresce cerca de 8% a cada ano.

A estimativa é que a enfermidade afete um em cada cinco homens e uma em cada quatro mulheres com idade entre 65 e 74 anos, sendo que metade da população com 75 anos ou mais sofre algum grau da doença.

Tramitação

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, está para ser discutido ainda pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
Fechar Menu